domingo, 26 de novembro de 2017

Black Fraude



Realmente esse país não tem jeito. 
Segundo matéria da Folha de São Paulo, de ontem, metade dos produtos da versão brasileira da Black Friday tem promoção falsa.
Mas, antes de comentar, sobre isso vale, lembrar alguns aspectos sobre essa promoção. Vamos lá:

a) o termo foi usado pela primeira vez em 1869 quando dois americanos tentaram tomar o mercado de ouro na Bolsa de Nova York;

b) Até 1990 essa data era uma referência apenas na Filadélfia;

c)  o maior varejista do mundo, Walmart,  em 2011 quebrou a tradição e abriu suas lojas na madrugada do dia de Ação de Graças.


Falando nessa rede a principal promoção é o exemplo de "Black Fraude". Segunda a mesma matéria uma geladeira vendida como promocional nessa sexta-feira por R$ 2.908 estava cotada a R$ 1.900,.


Sam Walton, fundador da rede, deve estar se revirando no caixão de tanta vergonha. Fique tranquilo Sam certamente não é só isso que teus executivos aprenderam com nos outros brasileiros. 
Voltando a essa importante matéria feita pela FSP os dados da BF brasileira  é vergonhoso. 
De 719 itens pesquisados pelo jornal, 347 estavam mais baratos ou tinham o mesmo preço 22 dias anteriores a data.
E você , assim como esse escriba, ainda acredita num novo Brasil ? 

Trilha não tem como não ser essa:
https://www.youtube.com/watch?v=WREjVCvjc_Y

domingo, 19 de novembro de 2017

Música, sonho ou utopia?



Como um modesto radialista e publicitário sempre utilizei a música como inspiração.
Letras e arranjos me fizeram ,e fazem, me acordar com um novo pensar. Na física e na jurídica. Em tudo considero boas trilhas estímulo ao sonhar, viajar.
Essa é uma delas. 
Utopia ?


Com duas mãos.
Sonho com um mundo que tenhamos uma geração mais avançada espiritualmente, na ética do que vivemos hoje. Hoje a tecnologia é 10. 
Os conceitos ligados a simplicidade, ética e humanismo estão muito ...muito  atrasados...
Essa letra é do Ben Harper e traduz um pouco do meu sonhar ou de uma das tantas minhas  utopias.

Agora eu posso mudar o mundo
Com minhas próprias mãos
Transformá-lo num lugar melhor
Com minhas próprias mãos
Transformá-lo num lugar mais gentil

Com minhas próprias mãos
Com minhas próprias, com minhas duas mãos
Com minhas próprias, com minhas próprias mãos

Agora eu poderia fazer paz na Terra
Com minhas próprias mãos
E eu poderia limpar a Terra
Com minhas próprias mãos
E eu posso te alcançar

Com minhas próprias mãos
Com minhas próprias, com minhas duas mãos
Com minhas próprias, com minhas próprias mãos

Eu vou transformá-lo num lugar mais claro
Com minhas próprias mãos
Eu vou transformá-lo em um lugar mais seguro

Eu vou ajudar raça humana

Com minhas próprias mãos
Com minhas próprias, com minhas duas mãos
Com minhas próprias, com minhas próprias mãos

Agora eu poderia abraçar você
Com minhas próprias mãos
E eu posso te confortar
Com minhas próprias mãos

Mas você tem que, tem que usar
Usar suas próprias mãos
Usar suas próprias, usar suas próprias mãos
Usar suas próprias, usar suas próprias mãos
Oh você tem que usar suas próprias mãos

Com nossas próprias, com nossas próprias
Trilha https://www.youtube.com/watch?v=Sc8t6BZUSJs

sábado, 4 de novembro de 2017

Além do jaleco branco


"Medicina, lei, engenharia, negócios são ocupações nobres para manter a vida. 
Mas poesia, romance e amor são razões para ficar vivo".
 Robin Williams. 

Se tem um pai "babão" pra caramba é esse que aqui escreve. 
Tenho a felicidade de, hoje,  constatar que minhas "crianças" estão bem encaminhadas na estrada da vida.
Em todos sentidos. 
Do ponto de vista profissional o João, mais conhecido como Johny ,já se formou e trabalha numa excelente empresa e o melhor de tudo: fazendo o que ama. 


A Luciana, mais conhecida por Luluka se forma em medicina no ano que vem. 
Dito isso: "Além do jaleco branco" é o blog que ela, recentemente, criou para materializar umas das suas paixões. Sim além da medicina, do cinema e da literatura ela ama escrever poemas. Tem um pouco de influência familiar. Seu tio, Sander Machado (página no FB: Letreando) é craque nas palavras. Eu, amadoramente, sempre adorei escrever poemas. 
Mas, voltando a Luluka, o que me alegra é que apesar de fazer um curso, que deixa muito pouco tempo para muitas coisas que ela gosta. Mesmo assim a moça consegue tempo para expressar o seu pensar, amar e letrear. E sem falsa modéstia afirmo: é do ramo.
Como não ser babão.
Ia me esquecendo de citar outra paixão: hipismo.  


Tá e esse cão de jaleco? Sim outra paixão: cães. Aliás, foi ela que recolheu a Pipoca da rua e me presenteou. Adorei.


Confiram o blog em:  
Trilha com Milton Nascimento:
 https://www.youtube.com/watch?v=laVg1KIdVnY

sábado, 28 de outubro de 2017

"A música é uma parte indispensável da vida. Você não pode viver sem música"



Esse ano a Fundação Play for Change comemora  10 anos de sua criação. Realiza um trabalho maravilhoso. Foi criada para inspirar , conectar e trazer paz ao mundo através da música.

Esta presente em mais de uma dezena de países. No Brasil , em Curitiba, faz  um trabalho muito bacana com shows e outras atividades .
Hoje existem 14 escolas distribuídas em:  Bangladesh, Brasil, Gana, Mali, Nepal, Ruanda, África do Sul, Marrocos, México, Argentina e Tailândia. Nas mesmas frenquantam 1200 alunos que cursam teoria musical, dança, instrumentos, línguas. Tudo gratuito e realizado por competentes instrutores locais.


Parabéns aos voluntários que fazem  esse impressionante projeto.
Trilha: um flash gravado com músicos participantes do PFC
https://www.youtube.com/watch?v=vjSwDOgnjT4

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Imigrantes alemães no Rio Grande do Sul, boas lembranças.





Passado o ano novo - durante muito tempo -  meu destino , com minha mãe e meu irmão Gondil, era o Pinhal. Sempre.
O que minha memória recorda me remete  para final da  década de 60.
Lá vivia minha vó Carlota Hortência Albrecht Kurtz. Mãe da minha mãe, óbvio.

No pequeno sítio dela brincávamos com os netos do Roth. 
Não do  competente treinador.
Nesse caso a família era dona  de uma importante rede de varejo em  Santa Maria.  
Futebol, sem grenalização. Noite sem luz mas, com muita alegria.

A vó contando histórias de seus  antepassados quando chegaram no  Pinhal( hoje Itaara)   em meados de 1854. Jacob Albrecht, João Albrecht e João Henrique Kurtz (esse dois últimos avós de minha mãe) que  contribuíram para a história do hoje município situado mais ou menos 20km de Santa Maria.

Entre as histórias que contava sempre se referia aos primeiros sinos, não católicos, trazidos para o Brasil por João H. Kurtz  em 1885 , colocados na igreja do Pinhal ou melhor em Itaara.

Até hoje, é possível visitar a igreja e conhecer, ao lado, a escola que minha mãe e seus irmãos e muitos outros jovens  estudaram na década de 30.

Fruto das duas guerras parte dessa memória foi, lamentavelmente, perdida.

Tenho um máquina de costura  em minha sala ,de 1897. 
Não sei de quem herdei. 


Um desenho da casa  na qual minha mãe nasceu, de 1926 também esta em minha sala.

Poucas lembranças. Água de poço ,  o carinho da vó Carlota e o da Dileta. 



Quem disser que alemães são frios não conhece nenhum alemão ou descendente. Pelo menos das famílias Albrecht e Kurtz.

Orgulho dessa história.
Hoje, 20 de setembro de 2017 - ano dos 160 anos da chegada dos Albrecht em Santa Maria atualizo esse post com uma foto do avó de minha vó - Carlota Albrecht - e , também com uma assinatura do mesmo. Essa é uma das faces bacanas das plataformas digitais. Encontrei pesquisando no oráculo Google. Na época , quando postei, não havia localizado.



Viva La Vida. Trilha com Cold Play.





sábado, 26 de agosto de 2017

Que país é este ?


Todo mundo viu ou leu sobre mais esse absurdo do lixo político brasileiro: deputados do Mato Grosso recebendo sua "mesada". 
Oito deles foram gravados pelos próprios parceiros. 


Os R$ 600 mil , pagos em 12 parcelas, era uma contrapartida para dois "favores". Aprovar as contas do ex-governador Silval Barbosa e não criarem dificuldades para a continuidade das obras da Copa.


Enfim, trouxe esse fato para convidá-los a fazer  uma reflexão ou melhor mais de uma.  
1. Por que motivo perdemos a capacidade de nos idignarmos com tais fatos criminosos ? Pior,isso não é de hoje. Vamos relembrar, rapidamente, alguns desses escândalos. 
a) Anões do Orçamento. Década de 80 e início dos anos 90. 
Valor desviado R$800 milhões;
b) Juiz Lalau, 1992/1998. R$ 2 bilhões.
c) Jorgina de Freitas, 1991. R$ 2 bilhões.
d) Vampiros da Saúde, 1990/2004. R$ 4,08 bilhões.
Para fechar o mais recente: Lava Jato. 
Valor desviado R$ 43 bilhões. Prejuízo para Petrobrás de R$ 88 bilhões.
A outra reflexão: será que é só uma parte (talvez maior) da classe política que tem esse DNA da corrupção, do jeitinho , de Gérson e do tradicional "jeitinho" brasileiro ? 
Olhando para o nosso cotidiano vamos perceber que tem vários pequenos atos que demonstram que a tese "esta no DNA da maioria dos brasileiros" faz sentido.
Alguns exemplos que presencio seguidamente.
- Supermercado com caixa para até 10 volumes. 
Seu eu fosse contar teria que anotar caso contrário me perderia. 
Na última vez , loja localizada num shopping de classe média alta, um casal de mais ou menos uns 30 anos e no carrinho  19 ítens. 
Estavam na minha frente  e já  colocando as compras na esteira. 
Bati nas costas dele  e ato contínuo  se virou. 
Perguntei: sabes ler? Ele hein? 
Disse , de pronto,  nesse caixa o limite é 10. 
Ele  continuou descarregando e disse para a caixa. "Passa 10 primeiro eu pago e ai você passa os outros 9." Se virou , me olhou e riu.
 Outra da série eu vi.


Lidera a categoria "não dá nada".
Estacionar em vaga para portadores de deficiência.


Esse é o carro da Secretaria da Saúde de São Paulo(essa não vi)
Foi o manobrista que estacionou no lugar "errado" e dessa maneira??
Ainda da mesma categoria: estacionar na faixa de segurança.


Sem querer fazer juízo de valor  chama à atenção , nos casos que presenciei, que todos dirigiam carros de luxo. 

Enfim, precisamos não só falar mais sobre e sim agir sobre.
Trilha não poderia ser outra.
 https://www.youtube.com/watch?v=WREjVCvjc_Y

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Cooperar, modestamente, contra a absurda realidade do feminicído em Porto Alegre



Quando você consegue combinar sua atividade profissional com causas que gostaria de cooperar é o melhor dos mundos. É o caso que compartilho com vocês. 
Existe um movimento mundial, O Mundo Unido Pela Vida , promovido pela Alpar (Associação Latino-Americana de Cemitérios Parques e Serviços Funerários) que já acontece faz cinco anos. No ano passado foi realizado em 23 países e participaram mais de 30 mil pessoas. 
O grupo Cortel,nesse ano, esta promovendo uma ação- no dia 20.08  - para chamar a atenção sobre um tema crítico: feminicído. Em Porto Alegre, em 2016 ,foram 359 entre tentativas e homicídos. 



Se vocês tiverem tempo confiram nesse domingo das 10h às 14 na Redenção ao lado do Monumento ao Expedicionário.
Fotos da visita ao  Presidente da Assembleia Legislativa do RS, Edegar Pretto, feito pela Diretora do Grupo Cortel , Renata Azevedo Flores e nos outros e o jornalista Beto Bottega. Na ocasião o Presidente ressaltou o trabalho relevante feito pela ong heforshe. Nós, homens  de bem , precisamos despertar para esse tema e contribuir com a extinção dessa triste realidade que coloca o Brasil em 5o lugar ,no mundo, em feminicídio.
Trilha: Mestre Milton Nascimento. https://www.youtube.com/watch?v=IElS9cxpImA